Clarice Lispector tinha um sotaque particular


No meio de uma entrevista, Clarice Lispector risca um fósforo para acender o cigarro enquanto responde a pergunta qualquer e solta um "e eu sei?". Quem não a conhece diria que é nordestina de três gerações só pelo jeito carregado da expressão.

Filha de judeus russos, nascida na Ucrânia, com passagem por dois estados nordestinos antes de fixar o lar no Rio de Janeiro, Clarice Lispector tinha um sotaque peculiar. Nada a ver com o rosto e porte austeros da escritora. Essa característica fica clara na última entrevista com Lispector, concedida poucos meses antes de sua morte ao jornalista Júlio Lerner. O câncer já avançava, mas ainda não fora diagnosticado.

"Eu não sou profissional, só escrevo quando quero. Sou amadora e faço questão de continuar assim. Profissional é aquele que tem uma obrigação consigo mesmo de escrever ou em relação ao outro"

A autora de "O ovo e a galinha" conhecia pelo menos sete idiomas: português, inglês, francês, espanhol, hebraico, iídiche e russo. Essa mistura deu origem a um jeito bem peculiar e adorável de falar. Lispector traduziu 35 livros, a maioria do inglês e francês para o português – sua única tradução do espanhol foi um conto de Jorge Luis Borges.

A entrevista parece um interrogatório comparado aos talk-shows de hoje, mas a escritora revela muito sobre sua vida e sua carreira. "Eu não sou profissional, só escrevo quando quero. Sou amadora e faço questão de continuar assim. Profissional é aquele que tem uma obrigação consigo mesmo de escrever ou em relação ao outro", disse.

A obra da pernambucana – como se considerava – consiste em oito livros, uma novela, seis contos, cinco histórias infantis e duas crônicas. Lispector faleceu no dia 9 de dezembro de 1977 vítima de um câncer no ovário, aos 56 anos. No vídeo ela reclama de cansaço, um sintoma da doença.

Confira abaixo a entrevista dividida em cinco partes. A conversa foi exibida no programa 30 anos incríveis, da TV Cultura, e é intercalada com outras entrevistas.

Não deixe de observar os longos intervalos de silêncio introspectivo.

Parte 1



Parte 2



Parte 3



Parte 4



Parte 5